Notícias Câmara

Estiveram presentes em sessão ordinária na Câmara Legislativa de Chapecó o Coordenador da Regulação do SAMU de Chapecó, Rogério Barcala e a Coordenadora Técnica, Nádia Bender. Atendendo requerimento do vereador Claimar César de Conto (PP).

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência existe no município desde 2004 e está sob gestão municipal da Prefeitura de Chapecó. Segundo Barcala, o município conta com uma Central de Regulação que engloba a mesorregião extremo oeste, onde são cerca de 650 ocorrências atendidas mensalmente. No momento, a frota é composta por duas viaturas em atividade e uma reserva. A equipe é formada por um coordenador de frota, uma enfermeira coordenadora, oito motoristas socorristas e oito profissionais de enfermagem de nível médio.

O SAMU possui todos os equipamentos necessários para realizar os primeiros atendimentos à vítima ainda no local. Os únicos procedimentos não realizados são a transfusão sanguínea e a abertura de cavidades. No âmbito estadual, o órgão conta hoje com 13 unidades de suporte básico e três unidades de suporte avançado, além do serviço de resgate aéreo com base em Florianópolis e que atende todo o estado de Santa Catarina.

Durante sua fala, Barcala propôs aos vereadores que o SAMU realize treinamentos de primeiros socorros nas escolas municipais e estaduais de Chapecó, junto aos professores e alunos. Citando a lei federal nº 13.722/2018, conhecida como Lei Lucas que exige que 30% dos funcionários em exercício nas escolas possuam o treinamento de atendimentos iniciais de emergência.

Ainda segundo o coordenador, o trabalho é gratificante e o SAMU merece atenção para que siga zelando pela vida das pessoas. “Eu acredito que esse é um serviço de referência para todo o Brasil, nosso grande pagamento é quando as coisas dão certo e conseguimos reverter o quadro do paciente e salvar uma vida”, finaliza Barcala.