Notícias Câmara

Vereadoras e representantes de entidades participaram de uma Reunião de Trabalho, nesta segunda-feira (18), no plenário da Câmara de Vereadores de Chapecó. O encontro foi promovido por iniciativa da vereadora Carolina Listone (PC do B), autora do requerimento. Debateram o assunto, representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social e Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.

A elaboração de um Plano Municipal de Direito das Mulheres de Chapecó é discutida desde julho de 2017. Até agora, já foram realizadas mais de 100 reuniões com a participação da comissão geral, eixos temáticos e secretarias municipais. O plano é trabalhado em quatro pontos: educação, saúde, trabalho e enfrentamento à violência.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Ulda Baldissera, há mais de dois anos são coletadas informações de vários segmentos da sociedade organizada para a elaboração do plano municipal. “A intenção era concluirmos o plano este ano. Mas a complexidade do tema prorrogou este prazo para 2020”, explica a secretária.

A vereadora Marcilei Vignatti (PT), que também participou da reunião, disse que é necessário debater mais sobre o Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher. “Temos que resgatar os temas que fazem parte do debate nacional e inserirmos à nossa realidade local”, destaca.

A presidente do Conselho dos Direitos da Mulher de Chapecó, Liége Santin, disse que serão necessários abrir o plano municipal para consulta pública, audiência pública e depois a criação do projeto de lei. Por encaminhamento, foi determinada na reunião de trabalho, a realização de um Seminário no mês de fevereiro onde todas as informações levantadas até agora serão apresentadas a todas as entidades ligadas a proteção da mulher.

A vereadora Carolina Listone lembrou que a cidade de Chapecó é a terceira mais violenta para mulheres em Santa Catarina. “Por isso, existe uma necessidade muito grande do plano municipal ser criado ano que vem para ser votado na Câmara de Vereadores”, reiterou.