Notícias Câmara

A Câmara de Vereadores de Chapecó, continua anunciando medidas com a intenção de diminuir custos. Além dos R$ 14 milhões já divulgados e que serão economizados pelo legislativo este ano, outras ações já foram implementadas e que resultarão em economia de R$ 400 mil para 2020 em comparação com 2019. A iniciativa foi do presidente, vereador Ildo Antonini (DEM), com apoio da mesa diretora e aprovada por todos os parlamentares do município. A Câmara orientará o Município, para que os recursos sejam utilizados em ações de combate à pandemia do Coronavírus.

As medidas foram determinadas através de resolução e projeto de resolução. Entre os principais pontos, ficam suspensos até 31 de dezembro deste ano: a concessão de diárias aos servidores públicos e vereadores; as concessões de gratificações; os pagamentos de licenças-prêmio, indenizações, férias indenizadas e de novas vantagens e bonificações aos servidores públicos e a realização de cursos, com exceção dos gratuitos na cidade de Chapecó e dos realizados na modalidade EAD.

Além disso, a resolução estabeleceu mais uma redução de 50% nas verbas de gabinetes dos vereadores e revisão nos contratos administrativos da Câmara Municipal. “Todas essas medidas foram realizadas dentro da legalidade. Os vereadores entenderam a necessidade de promovermos mais uma ação que reduz as despesas no legislativo”, destacou o presidente, Ildo Antonini.

O projeto de resolução 42/2020, votado e aprovado na semana passada pelos vereadores, também limita a utilização em participação de eventos. A partir de agora, os parlamentares só poderão participar de eventos e cursos promovidos pela Acamosc, Amosc, Fecam, Uvesc, UVB, Tribunal de Contas do Estado, Escola do Legislativo e audiências junto à Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Câmara dos Deputados e Senado Federal. O projeto também limita ao número de cinco afastamentos anuais para eventos ou outras atividades que necessitem do pagamento de passagem, inscrição e diárias por vereador.

Conforme o Setor de Contabilidade do Legislativo, entre materiais de expediente, inscrições, passagens e diárias para vereadores e servidores e mais o corte de 50% nas verbas de gabinete, a economia este ano poderá chegar a R$ 400 mil. “Estamos fazendo nossa parte. Gostaria que ações como essa sejam também realizadas pelas demais câmaras municipais, assembleias legislativas e congresso nacional”, ressaltou o presidente.