Notícias Câmara

A preocupação com o aumento da verticalização em Chapecó pela quantidade de grandes edifícios, motivou o Poder Legislativo a tratar sobre o assunto quanto a evacuação de emergência em caso de incêndios. A iniciativa foi da vereadora Marcilei Vignatti (PSB), que convidou representantes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil.

Marcilei Vignatti justificou o requerimento ao demonstrar preocupação com a construção de edifícios de 30 ou 40 andares e que chegam a contar com 300 apartamentos. “Em caso de incêndio, existe um planejamento ou estrutura dos órgãos de segurança para retirar os moradores com segurança dos prédios?”, questionou a vereadora.

O tenente Meneghitti, do 6º Batalhão de Bombeiro Militar de Chapecó, disse que existe um Plano de Emergência, que prevê procedimentos básicos, exercícios simulados, plantas de emergência e programa de manutenção dos sistemas preventivos. “Cabe às empresas e aos condomínios cumprirem essas normativas. A evacuação de emergência depende principalmente do comportamento humano”, destacou.

O coordenador da Defesa Civil de Chapecó, Luciano Huning, também usou dessa justificativa para falar sobre os resultados positivos em evacuações em edifícios. Segundo ele, há necessidade das pessoas conhecerem os locais onde residem para saber o que fazer quando for registrada uma ameaça de incêndio. “É primordial que uma vez por ano seja feita simulação de incêndio e que todos conheçam os planos de evacuação e realizem os treinamentos necessários”, completou.