Notícias Câmara

O Legislativo de Chapecó, realizou na noite de quarta-feira (22), uma sessão solene em homenagem aos 70 anos da Igreja Assembleia de Deus em Chapecó. O evento foi promovido na própria sede da igreja e foi proposto via requerimento aprovado do vereador João Siqueira (PP). Autoridades políticas e religiosas estiveram presentes na sessão.

As homenagens foram entregues pelo presidente do legislativo, João Marques Rosa e o vereador João Siqueira (PP). Foram agraciados, o presidente da Assembleia de Deus de Chapecó, Volmir Lalana, o presidente da convenção das Igrejas Evangélicas Assembleia de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná, Nilton dos Santos e o vice-presidente, Sérgio Melfior. Também recebeu a homenagem, o presidente da Caixa de Evangelização das Igrejas Evangélicas Assembleia de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná, Ezequiel Montanha.

Representando a Prefeitura de Chapecó, a diretora de Comunicação Isabel Machado, destacou em seu pronunciamento, a importância da igreja em promover a palavra de Deus e suas ações sociais que beneficiam toda a sociedade. O vereador João Siqueira também reiterou os programas que além de divulgar a religião, tem o intuito de desenvolver questões éticas e legais.

História

Inocêncio Marchioni foi um dos impactados pela mensagem da Assembleia de Deus e tornou-se missionário. Por mais de 20 anos fundou igrejas e frentes de trabalho missionário na região Sul do Brasil, sendo o responsável pela fundação de grandes igrejas em cidades como Tijucas, Imbituba, Brusque, Lages, Caçador, Joaçaba, Chapecó e tantas outras. Em junho de 1951, chegou ao município de Chapecó, amparado pela caixa de evangelização da convenção em Santa Catarina. Com o passar dos meses, adquiriu-se uma propriedade no alto da avenida Fernando Machado (endereço atual do templo). Com a compra do imóvel, começou a concretização do sonho de Marchioni e dos irmãos, da necessidade da construção de um templo, um local próprio para se reunir e congregar.A Assembleia de Deus conta hoje com 57 congregações distribuídas em 13 setores eclesiásticos, tendo em seu rol de membros aproximadamente sete mil pessoas, entre membros e congregados.