Notícia destaque

A possibilidade de prorrogação das eleições municipais deste ano, marcado para o dia quatro de outubro, foi tema de debate, na Câmara de Vereadores de Chapecó. Durante sessão ordinária virtual, o vereador Itamar Agnoletto (PP), apresentou Moção de Apelo para entidades que defendem a não realização do pleito municipal para o mês de outubro. A proposição foi aprovada por todos os vereadores.

Além da prorrogação da data, a moção de apoio pede que o Congresso Nacional transfira todos os recursos do Fundo Eleitoral para ações de combate ao Covid-19. “O setor da saúde precisa melhorar sua estrutura de atendimento e entendemos que todo o dinheiro deve ser destinado para minimizar os impactos do coronavírus no Brasil. Setores do desenvolvimento econômico também devem ser atendidos”, explica Itamar Agnolettto.

O vereador também afirma que todos os parlamentares de Chapecó aprovaram seu pedido e espera que o Congresso Nacional e o Tribunal Superior Eleitoral marque nova data para as eleições. “O pleito municipal está prejudicado. Não há como as lideranças e os partidos políticos discutirem seus projetos e alianças em meio a uma pandemia. Por isso, precisamos que outra data seja marcada”.

A moção de apoio será encaminhada para a União dos Vereadores de Santa Catarina (Uvesc) e a União dos Vereadores do Brasil (UVB). As duas entidades, em uma ação conjunta com mais 14 órgãos representados por diversos estados brasileiros, também defendem a não realização das eleições no mês de outubro deste ano.

A moção detalha que vários estados do Brasil já manifestaram, através de suas entidades representativas dos vereadores, as duas reivindicações. Os estados que já revelaram suas posições: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Tocantins, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Ceará e Maranhão.