Notícia destaque

A comissão que foi criada na Câmara de Vereadores de Chapecó, prossegue seu trabalho com o intuito de fiscalizar e apontar melhorias na captação, tratamento e abastecimento de água no município. Esta semana, os vereadores Itamar Agnoletto (PP) e Neuri Mantelli (MDB), membros da comissão, se reuniram com moradores do Loteamento Zanrosso, bairro Efapi. A região é uma das que mais apresenta problemas de abastecimento de água em Chapecó.

A reunião foi realizada com poucas pessoas, com distanciamento de 1,5 metro cada um e uso de álcool gel. “Mesmo com o isolamento social, realizamos o encontro para ouvir os moradores que sofrem com a falta de água e saber quais ações devemos tomar para resolver essa situação”, relatou o presidente da comissão, Itamar Agnoletto.

O vereador Neuri Mantelli, relator da comissão, disse que após levantar as informações com a Casan sobre os investimentos, a ideia é saber onde estão os maiores problemas de água no município. “Decidimos fiscalizar o contrato entre Prefeitura de Chapecó e Casan para que o contribuinte seja melhor atendido. Não é possível que algumas regiões da cidade ainda sofram tanto com a falta de água”, reclama o vereador.

Juraci Portaluppi, morador do Loteamento Zanrosso, disse que a falta de água é um problema diário. “Durante o dia não temos água em casa. Ela aparece nas torneiras somente depois das 23 horas”, conta. Portaluppi ainda destacou na reunião, que o problema é histórico e que os moradores sempre estão a espera de um melhor atendimento. “A fatura para pagamento vem todo mês. Mas o serviço é de péssima qualidade”, complementou.

Os vereadores vão intermediar uma nova reunião com a diretoria regional da Casan e os moradores do loteamento. Para Agnoletto, essa será a melhor forma de chegar a um consenso. “Os moradores querem uma ação urgente que resolva o problema. Vamos organizar um novo encontro e os representantes da Casan terão que se comprometer com os moradores em solucionar esse impasse”, finalizou.

A comissão ainda deve fazer encontros em outros locais da cidade que registram o mesmo problema. Em dezembro, um relatório final será apresentado na Câmara de Vereadores, onde apontará as principais falhas e algumas sugestões para o fornecimento de água.